Por que as redes sociais não substituem os sites?

Labosoft

Com a popularização das redes sociais como ferramenta de divulgação e de aproximação das empresas, é muito comum se deparar com marcas que optam por criar estratégias de marketing digital voltadas apenas para as redes sociais, sem pensar na criação de sites.

Apesar da praticidade essa porém é uma prática considerada errada, já que as redes sociais são ferramentas que tem como principal objetivo a divulgação e não devem ser usadas para substituir as funções de um site.
[Read more…]

Já sabe por onde começar seu negócio digital? A Labosoft te ajuda

Uma das principais dúvidas de quem quer abrir ou acabou de abrir um negócio digital é: por onde começar?

Alguns acham que é criando um site, outros que é investir no relacionamento em mídias sociais, outros apostam na compra de lista de contatos…

Posso dizer por experiência própria que a estaca zero de qualquer empreendimento digital é o Canvas e a Consultoria LABOSOFT.

O Canvas é uma ferramenta de gestão de projetos, de fácil manuseio e forte apelo visual, dividida em 9 segmentos, onde é possível destacar todos os pontos vitais de um projeto, tais como público-alvo, proposta de valor, fonte de receitas, parcerias, custos.

Seu preenchimento funciona como uma espécie de auto-reflexão sobre o negócio. A cada bloco, o empreendedor é obrigado a se questionar sobre seu público-alvo, diferenciação, fonte de receitas e custos, etc.

Nesse processo, o que parecia complicado acaba se tornando óbvio. Ou, em alguns casos, acontece o contrário. A pessoa, que estava convicta que sua empresa tinha o objetivo X, acaba descobrindo que o negócio tem muito mais potencial se for convertido para o caminho Y, e acaba fazendo uma mudança significativa de rota.

No caso de negócios antigos, o Canvas serve como uma volta às origens, para relembrar ao empreendedor seu objetivo inicial, que por muitas vezes é esquecido na correria do dia-a-dia, quando as contas estão para vencer e não há dinheiro em caixa.

O Canvas requer um pouco de paciência e reflexão, mas é simples de fazer. Não recomendo que o Canvas seja feito sozinho. Sugiro que no processo de preenchimento haja pelo menos uma outra pessoa para a troca de pontos de vista.

O ideal, a meu ver, é que além do empreendedor participem outras duas pessoas, sendo uma com relativa experiência em ter um negócio próprio (de qualquer tipo) e outra que possa se enquadrar no perfil de consumidor.

Assim, o empreendedor poderá recolher as impressões de alguém que tenha bagagem empresarial e do que o seu potencial cliente considera relevante.

Importante: não confunda Canvas com um plano de negócios, ok?

Canvas é o conceito geral. E o plano de negócio é o detalhamento do que foi estabelecido no modelo, mostrando os custos e as despesas, investimento inicial, necessidade de recursos para colocar a empresa em operação, a estratégia de crescimento e de marketing e vendas, bem como a projeção de receita e lucro para os próximos anos.

Outra observação importante: não é porque você fez uma vez o Canvas que nunca mais precisará fazê-lo. Os tempos mudam, os tipos de negócio também. Periodicamente recomenda-se revisitá-lo. Quem sabe você não descobre um novo filão para abordar?